Veja 3 etapas do processo de corte a plasma em chapas de aço

Veja 3 etapas do processo de corte a plasma em chapas de aço

O corte a plasma é uma ação que provoca o rompimento de metais, para que isso aconteça, algumas etapas importantes precisam ser analisadas para alcançar qualidade e segurança em todo o processo, inclusive conhecendo a fundo os procedimentos e acessórios responsáveis pelas funções.

Acompanhe o blog da Megaplasma e veja como garantir funcionamento e qualidade final dos serviços realizados pela máquina de corte a plasma.

1 – Atenção às medidas de corte a plasma

Na maioria dos casos, o corte de chapas irá produzir pequenas mudanças na espessura e formato da chapa, mas dificilmente com o corte a plasma. Entretanto, o corte a plasma precisa ser realizado com muita cautela, pois é uma ação que não dá para voltar atrás caso aconteça erros – verifique muito bem os comandos e tamanhos necessários antes de realizar os procedimentos.

Lembre-se, a cortadora de plasma efetua trabalhos que atendem espessuras com bitolas de até duas polegadas. Porém, as recentes atualizações tecnológicas possibilitam a perfuração a plasma em metais com 75 mm de espessura e corte de metais de 160 mm.

2 – Entender os processos é importante

Vale ressaltar que para a realização deste processo, são necessários alguns equipamentos de suma importância, e apresentam mais do que necessidade, é preciso entender suas funções e etapas de funcionamento, tais como:

  • Fonte geradora de energia alimentada por eletricidade;
  • Gás que será ionizado, sendo o meio condutor do arco elétrico. Para essa escolha, veja os gases mais comuns utilizados: ar comprimido, argônio, hidrogênio nitrogênio e oxigênio;
  • Tocha plasma encarregada de fornecer o alinhamento e o arrefecimento adequados aos tochas e consumíveis plasma;
  • Grampo terra para fechar o circuito elétrico.

 

3 – Cuidados necessários

O processo de corte a plasma é um procedimento que tem a temperatura como sua aliada, mas também como uma vilã caso não seja tomado os devidos cuidados nos procedimentos.

Por gerar bastante calor, o procedimento deixa resíduos que precisam ser controlados, desta forma, o operador precisa utilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s) para não sofrer acidentes com o calor ou as chamas do procedimento.

Gostou das nossas dicas? Entre em contato conosco ou visite o nosso site para mais informações sobre nossos produtos e serviços!

Agradecemos seu interesse!

Precisamos de alguns dados